Notícias

912 visitas
18/12/2020 19:23:15

Cresce o índice de contaminação e mortes por coronavírus entre os Oficiais de Justiça
Nove meses de pandemia do novo coronavírus e os Oficiais de Justiça registram altos índices de contágio e mortes pela doença.

Nove meses de pandemia do novo coronavírus e os Oficiais de Justiça registram altos índices de contágio e mortes pela doença. Em todo o Brasil, os servidores que voltaram às ruas para o cumprimento dos mandados externos foram surpreendidos com intimados sem máscaras ou qualquer tipo de cuidado na prevenção da proliferação.

Em relatos obtidos pela Fenassojaf, Oficiais contaram casos de partes que se aproximaram para receberem a diligência e, pior ainda, situações de contato direito com o vírus através dos mandados cumpridos em alas hospitalares exclusivas para atendimento da Covid ou residências com pessoas infectadas.

Desde o mês de março, foram diversos colegas diagnosticados que permaneceram em isolamento e quarentena para a recuperação do contágio. Tiveram, ainda, os registros mais graves que necessitaram de internação e intubação hospitalar para o tratamento.

Nos últimos 30 dias, a Federação teve conhecimento de diversos novos casos, diante do retorno às ruas determinado pela maioria dos tribunais. “Oficiais que já tinham adoecido com o coronavírus foram infectados pela segunda vez, nos dando conta de que essa é uma doença totalmente desconhecida”, afirma o presidente Neemias Ramos Freire.

Entre 9 de novembro e 18 de dezembro, foram 10 mortes – seis somente na última semana, em um total de 32 óbitos contabilizados no oficialato federal e estadual. O total significa mais de 50% dos falecimentos identificados entre os servidores do Poder Judiciário, o que demonstra a fragilidade a que o Oficial de Justiça está exposto no cumprimento da função.

“O aumento de casos e de óbitos no último mês é desconcertante. Pedimos a todos que FIQUEM EM CASA e façam sua parte na contenção do vírus”, enfatiza a diretora de comunicação Mariana Liria.

A diretoria da Aojustra envia sua solidariedade e desejo de boa recuperação a todos os Oficiais de Justiça que permanecem no restabelecimento da saúde após a infecção pela Covid e presta homenagem àqueles que não sobreviveram e integram a relação dos mais de 184 mil mortos no Brasil. São eles: 

José Dias Palitot (TRT-2), Clarice Fuchita Kresting (TRT-2), João Alfredo Portes (TJSP), Kleber Bulle da Rocha (TJRJ), Roberto Carvalho (TJPA), Wanderley Andrade Rodrigues (TJAM), Léo Damião Braga (TRT-1), Maurício Maluf (TJPA), Adelino de Souza Figueira (TJGO), Valter Campos de Almeida (TJSP), Oldeildo Marinho (TJPA), Ronaldo Luiz Diógenes Vieira (TJRN), Cristiana de Medeiros Luna (TJAL), Dora Bastos Costa (TJPA), Eliseu Rangel Soares (TJMT), José Bento Tavares (TJGO), Marcio Guglielmi (JFSP), Marcos Antônio Uchoa de Freitas (TJCE), Aristeu Pereira da Cruz (TJBA), Irani Inacio Silveira (TJRO), José Roberto Cavalcanti Moura (TJDFT), Alberto Cabariti Filho (TJSP), Nadea Maria da Câmara (JFRJ), Rubens Celso de Souza Lima (TJSP), Neuzomir Marques (TJSP), Landir Antunes (TJAP), José Renato Soares Bandeira (TRT-1), Cleiber dos Santos Amaral (TJAC), João Francisco Filho (TJPE), Valter Antunes de Azeredo (TJRJ), Felipe Gouveia (TJRJ) e Petrônio dos Passos Gomes (TJAP).

Fonte: Fenassojaf